De Psicose a Bates Motel: a trilha sonora de uma perigosa relação entre mãe e filho

O clássico Psicose está completando 60 anos em pleno vigor no subconsciente do público. A produção de Alfred Hitchcock segue familiar até mesmo para aqueles que nunca a assistiram.

A razão disso se resume a uma cena: o notório assassinato de Marion Craig (Janet Leigh) no chuveiro do Bates Motel, sequência chocante para o público dos anos 1960.


Trailer de Psicose


No mês de aniversário do filme, o reboot Bates Motel (2013-2017) foi relançado para o público do streaming brasileiro. A série com Freddie Highmore e Vera Farmiga apresenta um envolvente prólogo da produção de 1960.

O sucesso da série provou que a morte inesperada de uma grande estrela como Janet Leigh, na metade de um filme em que figurava como protagonista, não foi o único motivo do espanto provocado no público.

A tensão que envolve os espectadores de Psicose até hoje também se deve ao próprio enredo narrado por Hitchcock, com base no livro homônimo de Robert Bloch: Marion, uma secretária, decide fugir com 40 mil dólares da empresa onde trabalha para começar uma nova vida ao lado do homem que ama.

No meio do caminho, ela enfrenta uma tempestade e decide se hospedar no motel administrado por Norman Bates, um rapaz que mora sozinho com a mãe, Norma, a quem venera exageradamente, apesar das constantes discussões que travam, provocadas pela superproteção materna.

A mãe de Norman não gosta que o filho esteja em companhias femininas. Certamente o público, em 1960, imaginou que talvez por essa razão ela tenha assassinado tão cruelmente Marion Craig no chuveiro.

Não era bem assim. A mãe de Norman estava morta há anos. Ele assumiu a identidade da genitora com a ausência dela e passou a cometer assassinatos.

A série Bates Motel conta a história de mãe e filho anos antes dos trágicos acontecimentos na vida de Marion Craig, que foi morta justamente quando estava conquistando a redenção do público, ao optar por desistir do plano e devolver o dinheiro.

Mas a lendária cena do chuveiro é poderosa não apenas em razão da surpresa do público, do bem elaborado enredo, da abortada redenção de Marion Craig e da edição rápida incomum para a época, mas também por um fator fundamental: as cordas estridentes de Bernard Herrmann na clássica composição The Murder.

A atriz Janet Leigh se cercou de muitos cuidados para tomar banho durante todo o resto da vida: portas da casa bem trancadas; as do banheiro sempre abertas; chuveiro nem pensar! No lugar, banheira; e nada de cortinas!

Janete ficou traumatizada após receber inúmeras correspondências assustadoras de loucos que prometiam repetir a façanha de Norman Bates. Imagine só se algum vizinho decidisse escutar o clássico trabalho de Herrmann bem na hora do banho de beleza da estrela de Hollywood.

O jornalista Stephen Rebello conta no livro Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose, lançado em 1990, que o diretor pretendia causar mais impacto com ruídos do que com música, ao menos na cena do chuveiro, conforme registra as instruções que ele passou para a equipe.

— Durante o assassinato, temos que ter o barulho do chuveiro e dos golpes de faca. Precisamos ouvir a água descendo pelo ralo da banheira, especialmente quando a câmera fecha nele… Quando Marion é esfaqueada, o som do chuveiro tem que ser contínuo e monótono, quebrado apenas pelos gritos de Marion. — orientou o cineasta.

Mas Herrmann tinha outra intenção em mente:

— Falei: ‘Espera um pouco, tenho umas ideias. Que tal uma orquestração só com cordas? Eu era violinista, você sabe…’. Ele estava fora de si na época. Tinha bancado o filme com seu próprio dinheiro e temia um fracasso. Nem queria que eu botasse música na cena do chuveiro. Você pode imaginar?

Herrmann não deu ouvidos para a instrução de Hitchcock e criou uma obra prima que entrou para a história. O cineasta ficou tão satisfeito com os “violinos que gritavam” de Herrmann que praticamente dobrou o salário do compositor.

Mas o trabalho impecável de Bernard Herrmann em Psicose vai além da cena do chuveiro. A música tema e as outras composições do filme seguem a mesma lógica de The Murder: acrescentam um ar de ameaça às situações mais aparentemente inofensivas.

Trilha sonora completa de Psicose

Todas as músicas da trilha sonora de Psicose estão disponíveis no Spotify. É só clicar no play!

  1. Prelude
  2. The City
  3. Marion
  4. Marion and Sam
  5. Temptation
  6. Flight
  7. The Patrol Car
  8. The Car Lot
  9. The Package
  10. The Rainstorm
  11. Hotel Room
  12. The Window
  13. The Parlour
  14. The Madhouse
  15. The Peephole
  16. The Bathroon
  17. The Murder
  18. The Body
  19. The Office
  20. The Curtain
  21. The Water
  22. The Car
  23. The Swamp
  24. The Search
  25. The Shadow
  26. Phone Booth
  27. The porch
  28. The Stairs
  29. The Knife
  30. The Search
  31. The First Floor
  32. Cabin 10
  33. Cabin 1
  34. The Hill
  35. The Bedroom
  36. The Toys
  37. The Cellar
  38. Discovery
  39. Finale

A trilha sonora de Bates Motel

Vejam que facilidade! Os hóspedes do Bates Motel podem fazer reserva com apenas um clique na série que estreou em 2013. Afinal, o prólogo do clássico de Hitchcock se passa nos modernos dias de hoje.

A série mistura elementos, na verdade. Há smartphones, internet e televisão de tela plana, mas o figurino e cenografia dão um ar antiquado à história.

Essa associação entre novo e antigo também caracteriza a trilha sonora, que vai de Gene Austin a Rolling Stones.

A banda britânica, aliás, abre o repertório de músicas populares da série no primeiro episódio, com Beast of Burden.

leia também: De Frank Sinatra a Fred Astaire: a trilha sonora perfeita de Coringa

Tonight You Belong To Me, de Gene Austin, é uma canção importante na história dos Bates. Ela aparece na voz e piano de Norma, a mãe do psicótico protagonista interpretada magistralmente por Vera Farmiga. É uma personagem muito bem construída e que se apoderou para sempre da imagem da atriz. Afinal, Norma Bates estava viva somente na mente do filho no filme Psicose.

Outros sucessos das antigas como Dream Lover, de Bobby Darin, e Pearly Shells (Pupu A’o Ewa), do havaiano Don Ho, dão o ar da graça na série, mas o grande destaque fica com o clássico Mr. Sandman, do quarteto The Chordettes.

A canção surge na voz de mãe e filho na segunda temporada. Ela é a música escolhida por eles para participar de uma audição para escolha do elenco de uma peça musical.

Mãe (Vera Farmiga) e filho (Freddie Highmore) ensaiam
a música Mr. Sandman para a audição de um musical.

Mas o título da composição dos anos 1950 aparece nos resultados das muitas buscas no Google por frases como “música da morte de Norma em Bates Motel”.

Dessa vez, a doce voz de Nan Vernon na versão da música que gravou em 2007 embala o momento mais tocante da série, no final da quarta temporada. A trágica morte de Norma Bates é precedida pelos eventos de Psicose, cujo enredo cruza com o de Bates Motel na quinta e última temporada.

A cena do chuveiro foi totalmente recriada. Marion Craig, dessa vez interpretada por Rihanna, sobrevive. Quem morre é o amante. E pelas mãos de Norman Bates vestido como ele mesmo. E nada das cordas estridentes de Bernard Herrmann. A trilha sonora fica por conta da música Crying, na voz de Roy Orbison.

Norman Bates está definitivamente louco. Ele acredita que a mãe está viva e que precisa guardar esse segredo da sociedade, pois ela decidiu tramar a própria morte para se dedicar integralmente a ele. Norman conversa e discute com a própria alucinação. Ele culpa a mãe que não existe por assassinatos e para protegê-la “a ajuda” a ocultar corpos, como na cena em que a Lia, do canal do Youtube Cereal Nerd analisa muito bem.

Norman ajuda a “mãe” a desovar um corpo no primeiro episódio da quinta temporada ao som da música romântica At Last, de Etta James. Não, o produtor musical de Bates Motel não ficou maluco! A escolha da música certamente foi bem pensada. A composição leve dá um clima controverso à cena. Os ouvidos do espectador não concordam com o que os olhos enxergam. Há algo melhor para representar a confusão mental de Norman Bates?

A trilha original da série é uma obra à parte. O trabalho de Chris Bacon representa muito bem o clima obscuro do enredo. A música tema dos créditos finais acrescenta uma boa dose de tensão logo após as cenas que encerram os episódios. Muito difícil se segurar para não assistir mais um…

A trilha sonora de Bates Motel foi lançada em dois volumes. O primeiro, de 2014, tem músicas somente da primeira temporada. Já o segundo, lançado em 2016, apresenta músicas da segunda até a quarta temporada.

Você pode escutar os dois por meio do Spotify. É só clicar no play!

Trilha original de Bates Motel – Volume 1 (Chris Bacon)

  1. A Fresh Start
  2. New Home
  3. Keith Summers, Sore Loser
  4. No One Has Ever Helped Us
  5. Norman Sneaks Out
  6. The Rape
  7. Flipping Pages
  8. Norma And Norman
  9. Emma’s Meditation
  10. Previously On Bates Motel 1
  11. Dylan’s New Job
  12. Dylan’s Gotta Gun
  13. Norman Leaves The Hospital
  14. Shelby And Norma
  15. Brothers
  16. I’m Here For You
  17. Norman Discovers Jiao
  18. Previously On Bates Motel 2
  19. Dumpster Drive
  20. Bradley And Norman
  21. Motorcycle Ride
  22. Shelby’s Back
  23. Getting Jiao To The Motel
  24. What Really Happened
  25. Awkward Hugs
  26. Abernathy Checks In
  27. Norma Doesn’t Approve
  28. Bradley Rejects Norman
  29. Abernathy Makes Reservations
  30. The End Of A Horrible Day
  31. Bradley Needs Dylan’s Help
  32. Norman Doesn’t Have A Note
  33. Emma Likes Cupcakes
  34. Norma’s Story
  35. Three’s A Crowd
  36. Everything’s Going To Be Okay

Trilha original de Bates Motel – Volume 2 (Chris Bacon)

  1. Bates Motel
  2. White Pine Bay
  3. Bradley and Norman
  4. Greenhouse
  5. Motorcycle Ride
  6. Scarffed
  7. Breakfast and a Polygraph
  8. Women Seem to Trust You
  9. Treehouse
  10. Norma’s Despair
  11. Brothers
  12. Norma/N
  13. Mother Would Like to Talk to You
  14. What Really Happened
  15. Emma Resigns
  16. My Son Isn’t Normal
  17. Don’t Make Him Remember These Things
  18. Welcome Home, Norman
  19. A Frickin’ Warrior#
  20. Promise You’ll Never Leave Me Alone
  21. Till Death Do You Part
  22. Mother Knows Best
  23. You Think I’m Crazy
  24. Look at Me
  25. Suitcase in the Attic
  26. Goodnight Norma

Está procurando uma música em especial que tocou na série? Uma boa dica é acessar a página de Bates Motel no site Tunefind. É só clicar na temporada e depois no episódio em que você escutou a música que deseja descobrir. Cada canção listada apresenta uma breve descrição da cena em que foi tocada.

Para encerrar, deixo aqui uma frase de Norman Bates, à título de reflexão: o melhor amigo de um garoto é a sua mãe.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *