Timothée Chalamet no vocal e muito piano bar: a trilha sonora de Um Dia de Chuva em Nova York

Dois estudantes planejam passar um fim de semana romântico em Nova York. Mas o projeto termina tão rápido quanto a chuva espanta o bom tempo. O casal rapidamente se separa no coração do mundo. Debaixo de um temporal, eles se veem metidos em encontros fortuitos e situações incomuns.

O retorno de Woody Allen é realmente de alto nível: diálogos frenéticos, cenas de uma Manhattan que conhecemos somente por meio dos filmes do cineasta, cores vivas, a maravilhosa fotografia do italiano Vittorio Storaro e a trilha sonora abarrotada de músicas de piano bar.


Trailer de Um Dia de Chuva em Nova York


O filme fala sobre o amor jovem, as certezas, incertezas, forças e fraquezas emocionais típicas da idade, bem como da inexperiência em tomar decisões e vontade de correr atrás da felicidade. 

Sorrisos, ternura, reflexões sobre a vida e os papéis atribuídos pelo destino na sociedade. Discussões a respeito da importância do casamento e os prováveis ​​obstáculos impostos pelas escolhas pessoais. Ou seja, Woody Allen em essência.

O elenco é excelente, com bons jovens atores como Timothée Chalamet, Elle Fanning, Selena Gomez, além de nomes como Jude Law, Diego Luna e Liev Schreiber.

Um Dia de Chuva em Nova York leva o espectador em um passeio pela cidade entre clubes e hotéis de luxo. Mas não esqueça de levar o guarda-chuva: todo o percurso acontece debaixo de água – que, embora discreta, também é uma trilha sonora.

Piano bar: a trilha sonora de Um Dia de Chuva em Nova York

Os créditos do novo filme de Woody Allen são embalados pela canção I Got Lucky In The Rain, composta por Harold Adamson e Jimmy MeHugh, na voz de Bing Crosby. É um dos poucos momentos em que o vocal aparece.

A primeira cena mostra Gatsby (Timothée Chalamet) apresentando a Yardley College, universidade em que estuda com a namorada Ashleigh (Elle Fanning), ao som de The Best Things in Life Are Free, de Errol Garner.

Timothée Chalamet e Elle Fanning na primeira cena do filme Um Dia de Chuva em Nova York. (Foto: Reprodução)
Timothée Chalamet e Elle Fanning na primeira cena do filme Um Dia de Chuva em Nova York. (Foto: Reprodução)

O pianista e compositor é presença constante no enredo chuvoso: Will You Still Be Mine? marca a chegada do casal ao luxo da Quinta Avenida, em Nova York.

Mas a vista para o Central Park não é suficiente para prendê-los ao quarto de hotel. Há deveres a cumprir. Ashleigh parte para entrevistar o renomado cineasta Roland Pollard (Liev Schreiber).

Quando I’ve Got The World On a String e Red Sails in The Sunset aparecem, a chuva já está caindo em Nova York e Gatsby aprofunda-se na solidão.

O diretor de cinema prometeu um furo de reportagem para Ashleigh e a produção da reportagem vai demorar mais do que o previsto.

O cineasta parece estar realmente interessado no trabalho da jovem estudante e a convida para assistir, com exclusividade, ao seu novo filme. O plano do casal para um fim de ano perfeito parece estar em perigo.

Everything Happens To Me na voz de Timothée Chalamet

O grande destaque da trilha sonora de Um Dia de Chuva em Nova York é a canção Everything Happens To Me, de Matt Dennis, com letra de Tom Adair, na voz de… Timothée Chalamet.

Depois de protagonizar uma cena de beijo com Shannon (Selena Gomez) no filme que um colega da época da High School está rodando na cidade, ele vai ao apartamento dela e aproveita o piano que descansa na sala para fazer a performance.

Parece uma referência ao filme Casablanca, de 1942, dirigido por Michael Curtiz.

A propósito, Woody Allen realmente gostou da canção: ela aparece diversas vezes nas mais variadas versões. É possível dizer que se trata da música tema de Um Dia Chuva em Nova York.

Trilha sonora elegante do início ao fim

Ashleigh está incomunicável. Shannon alerta: Gatsby pode estar sendo traído. Enquanto a namorada percorre as ruas de Nova York em busca de Roland Pollard, Gatsby e Shannon visitam o Museu Metropolitano de Arte.

A escolha do destino se mostra equivocada. Não em razão das clássicas obras de arte expostas no museu, mas porque os tios de Gatsby escolheram o mesmo programa para a tarde chuvosa. E o namorado de Ashleigh não pode ser visto. Não quer que os pais descubram que ele está na cidade.

A confusão nos corredores do MET – como é conhecido popularmente o museu – se desenrola ao som de Undecided, de Sydney Robin e Charlie Shaverss, com performance de Errol Garner.

No meio da tentativa de fugir dos tios, Gatsby recebe uma ligação de Ashleigh, se distrai e tudo vai por água abaixo. Sem saída, liga para a mãe e alega que queria fazer uma surpresa. Ela vai promover uma festa à noite e exige a presença do filho e da namorada.

Mas Ashleigh está ocupada. Sem a namorada e precisando agradar a genitore, Gatsby afunda-se na melancolia. A canção Misty, de Errol Garner, ajuda a compor o clima.

A situação piora quando Gatsby descobre pela televisão que Ashleigh é a nova affair da estrela de cinema Francisco Veiga. A imprensa exagera, mas não mente. De fato, a universitária caiu nos encantos do ator durante os bastidores da reportagem com Roland Pollard.

Como todo bom homem traído, Gatsby vai beber para esquecer a desilusão amorosa. O bar toca They Say It’s Wonderful. Ainda remoendo os últimos acontecimentos, Gatsby convida uma garota de programa para sentar com ele.

A conversa entre os dois rende uma conversa interessante a respeito do passar do tempo. Se bem me lembro das palavras de Gatsby: “O tempo voa. Mas nem sempre é uma viagem confortável. Alguns vão de primeira classe. Outros não”. Nada mais Woody Allen, não é?

Um Dia de Chuva em Nova York : Foto Kelly Rohrbach, Timothée Chalamet
Kelly Rohrbach e Timothée Chalamet em cena de Um Dia de Chuva em Nova York.
Gatsby contrata a garota de programa para que se passe por sua namorada.

Gatsby contrata a garota para acompanhá-lo na festa da mãe. Mas tudo dá errado. A farsa é descoberta. Ao mesmo tempo, em outro canto da cidade, Ashleigh se vê envolvida em uma confusão amorosa com Francisco Veiga.

A namorada do ator chega na casa dele durante uma hora imprópria e a universitária não tem outra opção a não ser fugir de calcinha e sutiã embaixo de um temporal pelas ruas de Nova York. Will You Still Be Mine? volta a tocar nesta cena.

Gatsby se resolve com a mãe em uma cena muito bonita. E depois acerta as contas definitivamente com Asleigh.

Com Nova York ainda embaixo de chuva, o filme se encerra com mais uma das várias versões de Everything Happens To Me.

Voltamos para casa com uma agradável sensação de juventude provocada por um diretor de oitenta anos. Um artista que nos faz pensar com diálogos simples, como, por exemplo: “Choro em casamentos e funerais. Pela mesma razão”. Ótimo, não é?

A trilha sonora completa de Um Dia de Chuva em Nova York

1. I Got Lucky in The Rain, composição de Harold Adamson e Jimmy MeHugh, cantada por Bing Crosby.

2. The Best Things in Life Are Fre, composta por Lew Brown, B.G. DeSylva e Ray Henderson, perfomance de Errol Garner.

3. Will You Still Be Mine?, composta por Tom Adair e Matt Dennis, perfomance de Errol Garner.

4. I’ve Got The World On a String, composta por Harold Arlen e Ted Koehler, perfomance de Errol Garner.

5. Red Sails in The Sunset, composta por Jimmy Kennedy e Hugh Williams, perfomance de Errol Garner.

6. Piano Concerto No. 2 in C Minor. Op. 18: III. Allegro Scherzando, composta por Sergei Rachmaninoff, interpretada pela Svetlana Navasardian, Gennadi Provatorov e Moscow Philharmonic Orchestra.

7. Time to Heal, composta por Christopher Lennertz.

9. Everything Happens To Me, composta por Tom Adair e Matt Dennis, perfomance de Conal Fowkes.

9. Undecided, composta por Sydney Robin e Charlie Shavers, performance de Errol Garner.

10. Everything Happens To Me, composta por Tom Adair e Matt Dennis, piano de Conal Fowkes e vocal de Timothée Chalamet.

11. That’s My Kick, composto por Erroll Garner, perfomance de Erroll Garner.

12. Misty, compostada por Errol Garner, performance de Errol Garner.

13. They Say It’s Wonderful, composta por Irving Berlin, perfomada por Conal Fowkes.

14. Gigi, composta por Alan Jay Lerner e Frederick Loewe, perfomada por Conal Fowkes.

15. New York Nights, composta por Barrie Gledden, Steve Dymond e Jason Pedder.

16. Just Let It Go, composta por Terrance Shawn Kelley, perfomada por T. Kelley.

17. Bye Bye Baby, compostada por Leo Robin e Jule Styne, perfomada por Conal Fowkes.

18. Sing a Song of Sixpence Traditional, composta por Michael Scales.

19. Everything Happens To Me, composta por Tom Adair e Matt Dennis, perfomance de Conal Fowkes Trio.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *